Dor crônica na mulher: Endometriose

Dor crônica na mulher: Endometriose
image_pdfimage_print

A endometriose é uma condição dolorosa em que o tecido que deveria estar crescendo dentro do útero cresce do lado de fora. As mulheres afetadas pela doença no Brasil somam milhões. O post em pauta apresenta um ângulo normalmente invisível da endometriose: a indignação das mulheres que se sentiram prejudicadas pelo atendimento médico recebido em relação a sua doença. São 18 “depoimentos” de mulheres que, fora do Brasil, se atreveram a expor publicamente a sua condição, arriscando estigma, crítica ou curiosidade mórbida – uma atitude corajosa que dificilmente ocorreria por aqui.

“Não é apenas um período ruim.”

A endometriose é uma condição dolorosa em que o tecido que deveria estar crescendo dentro do útero cresce do lado de fora. Essa anomalia pode bloquear as trompas de falópio ou cobrir os ovários.

As mulheres afetadas pela doença não são poucas. Como não há correlação entre sintomatologia e grau da doença e como para confirmação diagnóstica é necessária a realização de procedimento invasivo – laparoscopia –, a determinação da prevalência é difícil.1 Porém, bastam dados grosseiros para se afirmar o anterior. Pode ser que a endometriose afete cerca de 5 milhões de mulheres nos Estados Unidos, muitas na faixa dos 30 e 40 anos. No Brasil, a julgar pelos dados do Ministério da Saúde, estima-se uma taxa de prevalência em torno de 10%.2

A endometriose é também uma das doenças ginecológicas mais comuns e é a principal causa de infertilidade. Em mulheres inférteis, estes valores podem chegar a índices altos (30% – 60%). Quase 2 em cada 5 mulheres, aliás, não conseguem engravidar, têm.

Por diversas razões, psicológicas e culturais, a maioria delas, a endometriose é uma doença de difícil diagnóstico. Este pode ser errado, incerto ou atrasar, agravando ainda mais a condição das mulheres portadoras. Uma pesquisa realizada a mais de uma década (2009) no Ambulatório de Endometriose e Dor Pélvica Crônica do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo, apontou um tempo médio de defasagem entre o início dos sintomas e a confirmação do diagnóstico de endometriose de 46,16 meses (3,84 anos).3

E as autoras da pesquisa ainda concluíram que esse tempo “…foi menor quando comparado a outras avaliações nacionais e internacionais”!4

O post em pauta apresenta um ângulo normalmente invisível da endometriose: a indignação das mulheres que se sentiram prejudicadas pelo atendimento médico recebido em relação a sua doença. São 18 “depoimentos” de mulheres que se atreveram a expor publicamente a sua condição, arriscando estigma, crítica ou curiosidade mórbida – uma atitude corajosa que dificilmente ocorreria no Brasil.

Por Laura Parker, publicado no site BuzzFeed em 24/03/2019

18 mulheres com Endometriose revelam o que desejam que todos saibam sobre sua luta

Fiona Phillips

“Levei nove anos (de agonia) para ser diagnosticado com endometriose!”

Jessica Brandon-Nelson

“Estou com medo de nunca ter meu próprio filho … e isso é tudo que eu quero!”

Althea Atherton

“Eles me disseram que eu estava imaginando minha dor, mas era Endometriose.”

Andrea Hess

“Sempre que menstruava, parecia que estava com gripe.”

Ashlee Rohnert

“Sempre tive menstruações ‘ruins’. Um diagnóstico recente de Endometriose validou a condição e (também) me isolou.”

Susan Parker

“Por causa da minha Endometriose, nunca fui capaz de correr ou fazer qualquer tipo de exercício que envolvesse pular ou balançar.”

Madison Featherston

“Eu vi mais de cinco ginecologistas diferentes quando eu tinha 18 anos.”

Gabriel, Karishma

“[A endometriose] me faz sentir derrotada e com raiva.”

Tamara Main

“Eu gostaria de ter uma ‘boa’ semana por mês.”

Lia Seth

“Presumi que minha dor era ‘normal’ por ANOS.”

Jessica O’Connor

“A dor é 24 horas por dia, 7 dias por semana. A endometriose se tornou minha outra metade… Isso me assusta.”

Danielle Lavieri

“Qual é a sensação: Imagine as piores cólicas que você já teve; agora multiplique essa dor por 10 e agora imagine essa dor sendo uma parte NORMAL, FREQUENTE de sua vida.”

Kelsey Kaste

“Dor, visitas ao hospital, medicamentos, imagens, exames pélvicos, ultrassom, exaustão, procedimentos massivos, tentativa e erro, exames retais e desconhecidos tornaram-se rotineiros.”

Kelsey Kaste

“Mas ainda assim, ninguém tem uma resposta porque a endometriose não pode ser vista do lado de fora e eu pareço estar OK!”

Olivia Kindschuh

“Meu tratamento me colocou na menopausa aos 23 anos e me deixou com enxaquecas crônicas.”

Narmin Jarrous

“Demorou quatro anos sendo chamada de hipocondríaca antes de eu ser diagnosticada.”

Lara Parker para BuzzFeed

“Eu fico tão inchada que pareço estar grávida de 5 meses.”

Corrine Mihailovic

“Meu médico acreditou que eu estava mentindo sobre a dor por anos apenas para conseguir drogas.”

Brittany Curtis

“Eu fui clinicamente submetida à menopausa aos 15 anos.”

Comentários sobre os testemunhos

melissac42eae5e07

Finalmente fui diagnosticada aos 23 anos, depois que meu médico suspeitou por anos. Comecei a tomar pílula aos 16 anos, então ainda podia ir à escola. Isso fez com que sobrevivesse. Eu podia andar e falar, mas a dor, as dores de cabeça e a montanha-russa emocional me deram 2 boas semanas por mês, se eu tivesse sorte.

alisono438a38041

Sua história é tão semelhante à minha que é assustadora. Sou um ano mais velha que você e tenho um filho pequeno, mas fora isso nossas histórias são quase idênticas. Boa sorte com tudo! Espero que nossas histórias futuras (sobre saúde) sejam melhores do que as que tivemos até agora!

Coffeeowl7

Esses médicos que ignoram a dor das pessoas por anos antes de pensar em levá-las a sério não deveriam ser médicos.

haleyt47ee56f6c

Eu odeio como as pessoas dizem que a dor “não é real” ou “está só na sua cabeça” é como uma deficiência mental, só porque não pode ser vista não a torna menos válida.

Ginny Webb

Vinte anos de médicos me dizendo que tudo estava na minha cabeça me custou minha fertilidade. Sem filhos. Eu gostaria que eles fossem responsabilizados por se recusarem a me ouvir.

pmchelle

Claro que eles não acreditaram em você. Você é uma mulher, e todo mundo sabe que as mulheres simplesmente exageram. [/ sarcasmo] É pura negligência médica, honestamente. Imagine se pudéssemos processar todo idiota sexista que já dispensou uma mulher com endo?

AndyKnowsNothing

Isso é horrível e vergonhoso. Eu sinto muito.

chrisa443ec9017

Fui diagnosticada com endometriose durante meu primeiro exame de obstetrícia / ginecologia aos 17 anos. Eu nem entendia o que era, ou que era sério, até que olhei para a outra e vi que ela estava chorando. Esse foi o início de décadas de luta. Fiz minha primeira cirurgia durante as férias de Natal.

jadegarcia

Fui diagnosticada também e foi dito abertamente que eu nunca teria filhos. Depois de anos de dor, agora estou grávida do meu primeiro. Não perca as esperanças. Sempre há uma chance!

samifletcher13

Tenho 21 anos e tenho que esperar um ano para ver um especialista para verificar se eu tenho Endo. Meu médico tem cerca de 98% de certeza que sim. Tenho lidado com a dor desde os 15 anos e meu antigo médico na época me disse que era tudo da minha cabeça e que se eu perdesse peso seria mais feliz (e eu estava doente).

amandam4e03b158f

Fui diagnosticada aos 16 anos e fiz uma histerectomia quando tinha 28. Cerca de 5 anos depois, a dor voltou. Aparentemente, há mais de 60% de chance de isso acontecer, pois se você está a ponto de precisar de uma histerectomia é improvável que o médico seja capaz de remover todo o endométrio.

susand4b9145fb9

Nenhum Dr. acreditou em mim quando disse que a dor era tão forte que fiquei confinada à cama. Disseram-me para tomar Midol e lidar com isso. Eu amaldiçoo aqueles doutores 40 anos depois

AndyKnowsNothing

Midol lol – isso é como Tylenol após cirurgia de coração aberto.

karib4eafcc928

Eu tive que fazer uma histerectomia porque o meu estava tão ruim que eles não conseguiam encontrar meus ovários através do tecido da cicatriz.

PrettySummerReign

Isso trouxe lágrimas aos meus olhos. Não conheço a dor da endometriose, mas espero que um dia a ciência médica possa ajudar todos os que são afetados * por ela. Ninguém deveria ter que viver com dor constante, ouvir que está mentindo / imaginando ou qualquer outra coisa. Vocês são fortes, obrigada por …Consulte Mais informação.

sarahy45efb9298

Acabei de fazer uma histerectomia aos 39 anos e meus médicos descobriram uma ampla disseminação e danos ao Endo … que eu nunca tinha diagnosticado. Meu ginecologista disse que ficou surpreso por eu nunca ter sido tratada para isso. Isso depois de 24 anos de problemas ginecológicos. Eu pensei que sangrando 3 semanas em 4…

burpie

Nunca tive um médico que me ouvisse. Triste que isso seja normal.

AshTheTrashCan

Não tenho certeza se tenho endo ou não, sempre fico com cólicas menstruais extremamente dolorosas, ou cólicas dolorosas, mesmo quando não estou no meu período. Normalmente fico com náuseas na menstruação ou minha pressão arterial cai muito.

Taylormariel2

Eles levaram 10 anos para finalmente me diagnosticar, e AINDA não há muito que possam fazer pela dor. Eu tenho um DIU e está melhorando um pouco, mas ainda está lá 24 horas por dia, 7 dias por semana. Não desejaria isso a ninguém.

LibertyMalfoy

Eu tenho endo (não consigo soletrar o resto) e tenho desde os nove anos (eu sei que é cedo). Demorou 3 anos para eles me diagnosticarem e mesmo agora ela ainda controla minha vida.

jesss7

Comecei a sentir dores em 2011. O Dr. fez um ultrassom e achou que era um tumor. Eles entraram e descobriram que era um cisto endometrial. Eles tiveram que queimar vários sites. A dor voltou, então fiz um tratamento de 6 meses com Lupron Depot que me deixou em estado de menopausa …Consulte Mais informação.

Kira

Felizmente, não tenho mais endometriose. Fiz uma histerectomia completa aos 22 anos.

melissad4c0c7eb03

Eu tive os piores períodos e fazendo sexo parecia que alguém estava enfiando uma haste de metal dentro de mim e me sufocando ao mesmo tempo. Fui diagnosticada com endo aos 17 anos e fiz uma cirurgia três anos depois. Foi uma mudança de vida! E pela primeira vez me senti “normal”.

Nicholecarltonc

Minha mãe teve endo e histerectomia completa aos 31 anos. Comecei minha jornada por volta dos 17 anos. A dor era tão forte que eu não conseguia andar um metro sem dobrar de dor. As menstruações foram tão graves, a perda de sangue durante semanas e os coágulos do tamanho de um punho. Cistos rompidos. O que você disser! 12 médicos diferentes…

amandam4ae48eb20

Eu me sinto péssima dizendo isso, mas ver esses comentários são uma validação para mim. Disseram-me desde que comecei a menstruar que a dor que sentia era normal. Finalmente fui diagnosticado com endo aos 31 anos, e era tão ruim que tive que fazer uma histerectomia. Também tenho problemas permanentes com minha bexiga.

KG2983

Sempre tive períodos horríveis de blackout. Quanto mais velha eu ficava, pior eles ficavam. Fui diagnosticada cirurgicamente com endometriose depois de tentar ter um bebê por 2 anos. Após 33 anos em que meu único sonho verdadeiro era ter filhos, descobri que nunca terei filhos. A dor é uma constante.

Katie

Eu vejo parte de mim em cada uma dessas histórias. Tive períodos horríveis, desmaiei de dor, passei por várias visitas ao hospital, cirurgias e regimes de medicação. Fiz uma histerectomia completa (exceto do colo do útero) aos 33 anos. A menopausa aos trinta é divertida! Nunca fique em silêncio …

brittanya4ea9eee09

Fiz uma histerectomia aos 27 anos e tenho a sorte de ter levado minha dor insuportável embora. Embora eu tenha quase certeza de que não quero ter meus próprios filhos, é uma pena que a endometriose tirou minha capacidade de mudar minha mente.

RejectRaven

Os médicos pensaram que eu estava tendo uma gravidez ectópica quando fui diagnosticada. Eu tinha apenas 21 anos.

charlie377

Tenho dores desde que era adolescente. Estou agora com 35 anos, fiz 5 cirurgias e uma histerectomia parcial, e ainda tenho. Ele está ligado a outras partes do meu corpo e sempre o terei. Obrigado por ajudar mais e mais mulheres a entender isso.

Kaltierii

Tenho endometriose e parece que estou literalmente sendo esfaqueada no útero. Eu costumava acordar no meio da noite vomitando de dor. Uma vez, desmaiei por causa da dor. É horrível.

jaeeee

Minha mãe tem endo, então quando comecei a apresentar sintomas tive que fazer autodiagnóstico, pois meus médicos se recusaram a diagnosticar, apenas descartando aquilo como uma “possibilidade”.

rutha4e81c5f23

Minha enfermeira me disse que eu simplesmente teria que me acostumar com a dor, pois não era causada por nada – isso foi depois de cerca de 13 anos. 2 anos depois, fui FINALMENTE diagnosticado com endo.

venus81606

Meu obstetra me disse que todos os meus problemas (dor, inchaço, menstruação intensa) eram porque eu era gorda. Depois de fazer o teste de fertilidade aos 29 anos, descobri que tenho endometriose.

Conheça mais sobre ENDOMETRIOSE assistindo esse breve vídeo logo abaixo:

Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas

Veja outros posts relacionados...

nenhum

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *