Dor nas costas: o alívio fora da farmácia

Dor nas costas: o alívio fora da farmácia
image_pdfimage_print

Conheça o terceiro post sobre as evidências hoje existentes quanto a contribuição de seis terapias integrativas – tai chi, qi gong, ioga, acupuntura, atenção plena e biofeedback – ao alívio de uma das dores crônicas mais prevalentes no mundo: a Dor Lombar.

“O que causa dor nas costas é um músculo. Chama cérebro.”

O blog

A pesquisa da neurociência moderna mostra que o cérebro desempenha um papel importante na dor crônica. Tai chi, qi gong, ioga, acupuntura, atenção plena e biofeedback são recursos terapêuticos baseados nesse conceito, que começam a apresentar resultados mensuráveis. Eles oferecem ao praticante a (rara) chance de atingir a conexão mente-corpo, seja para simplesmente se sentir melhor fisicamente e mentalmente, ou para expandir o autocontrole e autoconsciência. Em ambos os casos, o alívio da dor crônica pode ser obtido.

Esse post reproduz uma publicação do NCCIH Clinical Digest, um boletim eletrônico mensal do National Institutes of Health americano, que oferece informações baseadas em evidências cientificamente coletadas sobre essas terapias integrativas.

As contribuições de cada uma são examinadas em relação às seis dores crônicas mais prevalentes na população mundial – fibromialgia, dor de cabeça, dor lombar, dor no pescoço, osteoartrite e artrite reumatoide – e serão apresentadas em uma série de 6 posts. No final de cada um, o blog anexa um vídeo descritivo de curta duração.

Dor Lombar

Para pacientes com dor lombar crônica, as diretrizes de prática clínica baseadas em evidências recentes do American College of Physicians (ACP) deram uma forte recomendação com base em evidências de qualidade moderada de que os médicos e pacientes deveriam inicialmente selecionar o tratamento não farmacológico com exercícios, reabilitação multidisciplinar, acupuntura ou redução do estresse com base na atenção plena. As diretrizes também recomendam fortemente, com base em evidências de baixa qualidade, tai chi, ioga, exercícios de controle motor, relaxamento progressivo, biofeedback, terapia a laser de baixa potência, terapia operante, terapia cognitivo-comportamental ou manipulação espinhal.

O que a pesquisa mostra?

  • Manipulação espinhalAs diretrizes de prática clínica de 2017 emitidas pelo ACP recomendaram fortemente a manipulação da coluna vertebral, com base em evidências de baixa qualidade, como tratamento inicial para pacientes com dor lombar crônica. Uma revisão sistemática de apoio às diretrizes de prática clínica de 2017 avaliou 32 ensaios clínicos randomizados envolvendo mais de 6.000 participantes e encontrou efeitos modestos de curto prazo na dor. Uma revisão sistemática da Agency for Healthcare Research and Quality (AHRQ) de 2010 concluiu que a manipulação da coluna vertebral foi mais eficaz do que o placebo e tão eficaz quanto a medicação na redução da intensidade da dor lombar. Os pesquisadores não encontraram diferenças consistentes quando compararam a manipulação da coluna vertebral com massagem ou fisioterapia. Uma revisão Cochrane de 2011 de 26 ensaios clínicos analisou a eficácia de diferentes tratamentos, incluindo a manipulação da coluna, para dor lombar crônica. Os autores concluíram que a manipulação da coluna vertebral é tão eficaz quanto outras intervenções para reduzir a dor e melhorar a função. Um ensaio clínico randomizado pragmático de 2018 conduzido na Europa envolvendo 328 participantes com dor lombar recorrente e persistente descobriu que o tratamento de manutenção quiroprática foi mais eficaz do que o tratamento guiado por sintomas na redução do número total de dias ao longo de 52 semanas com problemas incômodos não específicos de dor nas costas, mas resultou em maior número de tratamentos.
  • AcupunturaAs diretrizes de prática clínica de 2017 emitidas pelo ACP recomendaram fortemente a acupuntura, com base em evidências de qualidade moderada, como tratamento inicial para pacientes com dor lombar crônica. Uma revisão sistemática de apoio às diretrizes de prática clínica de 2017 avaliou 32 ensaios clínicos randomizados envolvendo 5.931 participantes e descobriu que a acupuntura estava associada a menor intensidade de dor e melhor função em comparação com nenhum tratamento de acupuntura. Uma revisão de 2018 pela Agency for Healthcare Research and Quality (AHRQ) analisou o impacto das terapias para a dor lombar crônica pelo menos 1 mês após o final do tratamento. Ele descobriu que a acupuntura estava associada a efeitos ligeiramente maiores sobre a dor e a função em 1-6 meses, quando comparada aos controles, como acupuntura falsa ou tratamento usual. Um estudo também encontrou uma maior redução da dor após mais de 12 meses.
  • Massagem. Uma revisão da Cochrane de 2015 encontrou evidências de que a massagem pode fornecer alívio em curto prazo da dor lombar, mas as evidências não são de alta qualidade. Os efeitos a longo prazo da massagem para a dor lombar não foram estabelecidos.
  • YogaAs diretrizes de prática clínica de 2017 emitidas pelo ACP recomendaram fortemente a ioga, com base em evidências de baixa qualidade, como tratamento inicial para pacientes com dor lombar crônica. Uma revisão sistemática de apoio às diretrizes de prática clínica de 2017 avaliou 14 ensaios clínicos randomizados e descobriu que a ioga estava associada a menores escores de dor, embora os efeitos fossem pequenos e nem sempre estatisticamente significativos. Uma revisão da Cochrane de 2017 de 12 estudos envolvendo 1.080 participantes encontraram evidências de certeza baixa a moderada de que a ioga, em comparação com controles sem exercício, resulta em melhorias pequenas a moderadas nas funções relacionadas às costas em 3 e 6 meses. A ioga também pode ser um pouco mais eficaz para a dor aos 3 e 6 meses, no entanto, o tamanho do efeito não atendeu aos níveis predefinidos de importância clínica mínima.
  • Uma revisão sistemática AHRQ de 2018 de tratamento não farmacológico não invasivo de dor crônica concluiu que exercícios, terapias psicológicas (principalmente TCC), manipulação da coluna vertebral, terapia a laser de baixo nível, massagem, redução de estresse baseada em atenção plena, ioga, acupuntura e MDR melhoraram a função e/ou dor por pelo menos um mês.

Segurança

  • Os efeitos colaterais da manipulação da coluna podem incluir dores de cabeça temporárias, cansaço ou desconforto nas partes do corpo que foram tratadas. Um tipo de manipulação da coluna que se concentra no pescoço tem sido associada a dissecções da artéria cervical (DAC). Essas lacerações são raras, mas podem causar um derrame. Qualquer tipo de movimento repentino do pescoço, como praticar esportes, receber uma chicotada e vômitos violentos ou tosse também pode aumentar o risco de lesão tecidual. As evidências disponíveis sugerem que a incidência de DAC em pessoas que recebem manipulação da coluna é baixa, mas os pacientes precisam ser informados sobre esse risco potencial.
  • Em geral, os dados de ensaios clínicos sugerem que a ioga, conforme ensinada e praticada nessas pesquisas, sob a orientação de um professor habilidoso, tem uma baixa taxa de efeitos colaterais menores. No entanto, lesões causadas pela ioga, algumas delas graves, foram relatadas na imprensa popular. Pessoas com problemas de saúde devem trabalhar com um professor experiente que possa ajudar a modificar ou evitar algumas posturas de ioga para prevenir efeitos colaterais.

ONDE COMEÇA A DOR LOMBAR


E não deixe de conhecer outros vídeos em nossa seção DORES FREQUENTES.

Tradução livre de Mind and Body Approaches for Chronic Pain: What the Science Says”, publicado em Setembro 2019.

Dor Crônica - O Blog das Dores Crônicas

Veja outros posts relacionados...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *