Dor nas juntas: você está nesse grupo de risco?

Dor nas juntas: você está nesse grupo de risco?
image_pdfimage_print

À medida que envelhecemos, as articulações do corpo enrijecem. Porém, elas não envelhecem da mesma maneira que as pessoas, nem pelos mesmos motivos. É preciso entender isso e aprender também a amenizar seus efeitos. Este post explica a “dor nas juntas” e oferece um vídeo made-by-mim-mesmo mostrando uma série de movimentos matinais fáceis, breves e seguros, que ajudam a encarar o dia sem desconforto.

“Sinto-me magro, meio esticado, como manteiga raspada em excesso de pão.”

JRR Tolkien, A Sociedade do Anel

Se você já passou dos 50, ou dos 60, provavelmente toda manhã experimenta algum grau de rigidez no corpo. E talvez, alguma dorzinha. E se foi além dessa marca, e integra os 15% da população nessa faixa etária – uns 30 e tantos milhões de bípedes, nada menos – o seu desconforto já está virando uma m… mesmo. Toda manhã.

Então eu lhe proponho um trato. A seguir, eu explico o que há por trás desse “desconforto matinal nas juntas” e em troca você depois clica aqui.

Ora, não precisa fazer mais nada, é de graça e demora pouco.

Tudo certo?

Não. Ainda não. Antes, precisa demarcar bem o campo do jogo. Vou falar agora apenas daquela dor nas juntas que dói “pero no mucho” e que demora entre 30 minutos e uma hora em amenizar. Se rigidez e dor se prolongarem além desse limite, pode haver inflamação subjacente nas articulações e possível artrite reumatoide, uma doença autoimune. Nesse caso, o caminho a seguir é outro e vou comentá-lo outro dia.

Então, voltemos à dor matinal nas juntas “pero no mucho”.

A causa mais comum de rigidez matinal (que demora até 30 minutos em passar) é o desgaste das articulações ou a rigidez muscular, confundida com dor nas articulações.

  • À medida que as articulações envelhecem, a almofada esponjosa da cartilagem começa a secar e endurecer. O revestimento da articulação também produz menos fluído sinovial, que lubrifica a articulação.

“As juntas não envelhecem da mesma maneira que as pessoas. As juntas podem envelhecer devido ao uso excessivo, também conhecido como desgaste. Isso pode acontecer em qualquer idade, embora seja mais comum em idosos ou pessoas com sobrepeso. À medida que as articulações envelhecem, a cartilagem, que é o amortecimento das articulações, seca e endurece.”

  • Outra causa complementar se refere a músculos fracos e tendões rígidos que também tendem a se contrair durante o sono.

Então pense no que ocorreu durante a noite: o corpo ficou imóvel e ele não é um carro. A sua lubrificação é orgânica e, portanto, varia com o movimento. Em poucas horas imóvel, então, ele “seca” e enrijece. Tudo isso, repito, devido à falta de movimento.

Qual é o antídoto para normalizar a situação de manhã?

Mexer-se, principalmente. Existem muitas estratégias que você pode adotar para evitar e gerenciar a rigidez, quase todas relacionadas a movimento. Elas vão da mais simples – “levante e ande pelo perímetro uns 10 ou 15 minutos a cada 2 horas” – até lances mais sofisticados como exercitar os músculos do quadríceps (na parte frontal das coxas) para facilitar a saída da posição sentada para uma posição ereta; ou fortalecer o core para reduzir a rigidez das costas e do quadril.

E acima de tudo não esqueça de clicar aqui. Você vai conhecer uma série de movimentos corporais que a mim tomam apenas entre 5 e 7 minutos toda manhã, e me deixam novo em folha. Eu os coloquei sob escrutínio de um fisioterapeuta em quem confio, mestre em ortopedia pela UNICAMP, e passaram pelo teste; curto e grosso, esses movimentos – atenção, não são exercícios! – são fáceis, ajudam a aliviar a dor nas juntas e não machucam. Suficiente, eu acho. Não digo que funcionem para todo mundo como funcionam comigo. Pode ser, como pode não ser… o corpo humano é pessoal e intransferível, dizem.

Tente. Assista e veja se funciona para você:

Veja outros posts relacionados...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *