Estresse crônico: Como se livrar dele antes que ele se livre de você!

Estresse crônico: Como se livrar dele antes que ele se livre de você!

Hoje há aplicativos para tudo: pedir pizza em casa, marcar compromissos, jogar poker… e também os há para acompanhar hipertensão, fibromialgia, enxaqueca… porém, quantos aplicativos podem aliviar suas dores evitando se estressar à toa? Conheça aqui como funciona um que já é campeão de audiência. E lembre que o estresse dói e até mata.  Teste, aproveite e divulgue.

O post sobre o estresse publicado semanas atrás mereceu muitos comentários. E consultas. Uma delas era mais ou menos como segue:

“Ora, entendi tudo (sobre como lidar com o estresse).

  • Primeiro, que não adianta sair por aí tomando calmantes, fazendo acupuntura ou meditando no parque mais próximo, sem antes se tocar para o tremendo prejuízo que o estresse causa no organismo da gente, no equilíbrio familiar, na qualidade de vida – e para as consequências de deixar tudo como está.
  • Segundo, que para se livrar do estresse o primeiro a fazer é se livrar dos estressores, ou seja, daquelas coisas na vida da gente que causam… estresse.

Tudo bem? Ok, mas até aqui eu somente entendi, entendeu? Entender não é fazer, botar a mão na massa, essas coisas. Em suma, como faço para começar efetivamente a me livrar dos estressores? 

“É um momento raro quando fazemos uma pausa nas tribulações da corrida de ratos diária para refletir sobre suposições e valores que casualmente aceitamos como evangelho.”

Graydon Carter, jornalista e editor canadense

Como o nosso visitante parecia uma pessoa muito objetiva, do tipo “vamos direto ao ponto”, decidi lhe responder de igual forma.

O primeiro passo (para se livrar de estressores) é identificar os que interessam. E isso depende de cada qual. Uns, como eu, veêm num vizinho nazista uma ameaça constante à sanidade, enquanto outros perdem o sono todo fim de semana se forem torcedores do Guarani de Campinas. Eu revisei dezenas de artigos científicos publicados nos últimos 30 anos sobre o estresse humano e emergi disso com uma lista de 40 estressores. Suponho que no Afeganistão ou no Iêmen deve ter mais estressores que em São Paulo, mas não poderia assegurar.

Segundo passo: escolher dessa lista um número “manejável”de estressores. A ideia é resolver o problema representado pelos estressores e não se estressar ainda mais tentando acabar com 40 deles!

Escolhemos então os seguintes dois estressores como alvo de mudança: o trânsito e a sua sogra. Note que chegar neles não deve ter sido fácil. Eu examinei 40 opções e refleti muito até escolhê-los.

O passo seguinte, o terceiro, consiste em responder, no caso de cada estressor, a seguinte pergunta: Quanta influência eu tenho sobre ele? Noutras palavras, eu tenho capacidade para mudá-lo em meu benefício?

Suponhamos também que, pela lógica, o fator “trânsito” dá para mudar, já o fator “sogra”, nem pensar. Concentremo-nos no primeiro, então.

A pergunta a ser respondida a essa altura é óbvia, do tipo ululante: “Se o ‘trânsito’ é um estressor importante, e se eu me julgo capaz de mudá-lo… por que eu não fiz isso até agora?

As razões podem ser várias e se examinadas com calma é provável gerar ideias sobre como fazer agora para lidar com o estressor “trânsito”.

Já no caso do estressor “sogra” a pergunta é outra: “Se ‘a sogra’ é um estressor importante, e eu não me julgo capaz de mudá-lo… por que eu aceitei isso como uma fatalidade? Por que não pensei criativamente, ‘fora da caixa’, numa saída? O que me deteve, sendo que nada vale mais que a minha saúde, paz de espírito, etc?

Novamente, várias podem ser as razões e analizando-as com cuidado talvez seja possível enxergar uma forma viável de reduzir o nível de toxicidade do estressor “sogra”.

É possível fazer esse exercício de reflexão antiestresse em menos de 10 minutos operacionais? Certamente, mais de um milhar de pessoas já o fizeram e o número continua subindo a cada semana.

Como assim?

Fácil. Todo o exposto acima você pode ter na sua mão, funcionando, nos próximos 15 segundos. Interessado? Use seu celular e clique aqui (ou aqui se for da Apple). O aplicativo Pentágono, criado por mim para refletir sobre o estresse é de graça. Experimente-o.

Veja outros posts relacionados...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *