O teste de antígenos para o Covid 19 vem aí. Conheça seus pros e contras.

O teste de antígenos para o Covid 19 vem aí. Conheça seus pros e contras.
image_pdfimage_print

Semanas atrás, a Dra. Deborah Birx, coordenadora de resposta ao coronavírus da Casa Branca, disse que a tecnologia atual torna impossível testar todos os americanos em busca de coronavírus. O teste de antígenos, frequentemente usado para verificar gripe e estreptococos, mas ainda muito pouco conhecido e acessível no contexto do Covid 19, oferece essa possibilidade. Este post e um vídeo dizem o que ele é e como se compara aos outros dois testes, o molecular e o sorológico.

“Você precisa experimentar para descobrir o que funciona.”

Andrew Weil

Nos Estados Unidos, o FDA autorizou o primeiro teste de antígenos do coronavírus para triagem rápida no ponto de atendimento.

Semanas atrás, a Dra. Deborah Birx, disse que será preciso um “avanço” nos testes para possibilitar o rastreamento de muita gente.

Esse avanço seria o teste de antígenos, frequentemente usado para verificar gripe e estreptococos, mas ainda muito pouco conhecido e acessível no contexto do Covid 19.

O vídeo mostra a posicionamento do teste de antígenos e dos outros dois testes comprados em Março pelo Ministério da Saúde, o molecular e o sorológico, numa linha de tempo. Nos 30 dias seguintes ao começo da infecção, os três devem ser aplicados em dias bem diferentes para ter efetividade. Pouca gente sabe disso.

O teste de antígeno também se diferencia dos outros dois por procurar por partes de um vírus – geralmente proteínas – que cobrem sua superfície. Eles procuram o material genético do vírus e exigem uma série de produtos químicos para operar, muitos dos quais são escassos. Esses testes também podem levar horas para serem executados.

“Semelhante aos testes rápidos, baseados no uso de um swab (Nota do blog: uma haste flexível, um cotonete médico) usado ​​para diferentes cepas da gripe, os testes de antígeno detectam os fragmentos únicos de proteínas encontradas nas paredes externas do novo coronavírus – em oposição aos testes de anticorpos, que medem a resposta imune do corpo, ou testes moleculares, que buscam sequências genéticas específicas ligadas ao vírus.”1

O teste Sofia 2 SARS Antigen FIA da Quidel recebeu luz verde da agência para uso em laboratórios equipados, bem como para testes no local de atendimento em hospitais, clínicas de atendimento urgente e outras áreas.

A Quidel não é um laboratório dos grandes, mas também não é um startup. Ela anteriormente recebeu uma autorização de uso de emergência do FDA para um teste molecular Covid-19.

Segundo o FDA, os testes de antígenos podem ser mais baratos e oferecer um design mais simples, além de fornecer resultados em 15 minutos. Embora precisos, com uma taxa muito baixa de falsos positivos, os resultados negativos de um teste de antígeno podem não excluir completamente uma infecção. Isso ocorre porque o teste de antígenos não é tão sensível, e portanto não detecta tantas infecções ativas quanto os testes moleculares.

O Sofia 2 SARS Antigen FIA pode ser de grande ajuda para profissionais de saúde e socorristas no diagnóstico emergencial de Covid-19, e consequentemente, na decisão sobre o tratamento a seguir.

Veja outros posts relacionados...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *