Posts

Posts

Ao nosso seguidor, com carinho
Qual pode ser a estratégia de um mísero blog destinado a promover a educação em dor no Brasil? Munir-se de informações sérias sobre o tema, traduzi-las até onde possível a uma linguagem que pessoas normais entendam e divulgá-las pela internet. Nessa semana, cinco objetivos traçados segundo a linha anterior serão atingidos.
Educação em dor: Uma proposta pequena demais para um país grande demais?
Se você já conhece o blog deve ter notado que o seu objetivo é a chamada “educação em dor”. Foi este um termo que uns gringos inventaram em 2007 para destacar o óbvio: primeiro, que o paciente com dor crônica precisa participar do seu diagnóstico e tratamento ou suas chances de recuperação diminuem a quase zero; e segundo, que para participar produtivamente convém saber do que se trata o riscado (da dor percebida).
Síndrome do intestino irritável: a dor crônica que muitos têm e da qual poucos querem falar
Geralmente, quando pensamos em dores crônicas nos esquecemos das dores crônicas viscerais – e como elas são prevalentes. A denominada Síndrome do Intestino Irritável (ou SII), por exemplo, é uma doença crônica que afeta nada menos que 11% da população mundial. Este post visa informar sobre ela. A propósito, o seu intestino anda funcionando bem nos últimos tempos? Opa! desculpe, não precisa responder.
Tudo que você queria saber sobre fibromialgia e tinha medo de perguntar - As primeiras reações
As reações dos visitantes do blog que tem acessado a Parte 1 do ebook “Tudo que Você Queria Saber sobre FIBROMIALGIA e Tinha Medo de Perguntar” são muito parecidas às minhas ao longo dos vários meses que me dediquei a produzi-lo. Elas não completam o quadro porque o tema é vasto – apenas essa Parte 1 têm 92 páginas – mas fornecem um bom desenho do que a fibromialgia é atualmente: uma doença que afeta muita gente, sobre a qual muito se fala e quase nada realmente se sabe. Uma filha pródiga da medicina, noutras palavras.
Tudo que você queria saber sobre fibromialgia e tinha medo de perguntar
A fibromialgia é a bola da vez na medicina que cuida de dores crônicas inexplicáveis – ou não específicas, ou como quiser chamar o que provoca sofrimento sem causa aparente. Dentre todos as doenças que apresentam essa característica, essa síndrome/doença crônica é hoje a mais prevalente, no Brasil e em muitos outros países. Esse post apresenta um ebook inédito que destrincha o tema de cabo a rabo, feito para os já diagnosticados com fibromialgia e também para os que pensam vir a sê-lo.
Dor nas costas: exercícios que o seu fisio nunca vai indicar
Manter-se em movimento é ingrediente obrigatório de um tratamento de dor nas costas. A praxe é um fisioterapeuta indicar que exercícios fazer, o que está correto. Porém, isso é suficiente? Amiúde o medo da dor faz o paciente resistir ou desistir. Veja aqui um complemento que funciona, não tem custo e qualquer pessoa sensata e disposta a enfrentar a dor pode incorporar.
Fibromialgia e os medicamentos
Um número significativo de pacientes com fibromialgia não responde adequadamente aos medicamentos que são prescritos ou experimenta efeitos colaterais intoleráveis. Esse post entra nos detalhes.
Dor crônica 1.0
Confesse: você ouviu falar de dor crônica, porém ignora o que, no fundo, sabe que deveria saber sobre ela... e isso lhe incomoda. Afinal, você vive com essa dor... ou melhor, ela não deixa você viver. E ficar nessa inocência é como transitar pelo Iêmen sem falar iemenita, concorda? Mas não se aflija. Se você se enquadrar nessa categoria, leia esse post em que eu lhe ofereço uma saída... boa, bonita e barata.
A minha dor é o quê, doutor? Especifique, especifique...
A menos que você tenha sido atropelado por um caminhão nas últimas horas, ficar sem saber a causa de sua dor nas costas após uma primeira consulta médica não tem nada demais. Não. Não estou sendo irresponsável, muito menos menosprezando a sua dor, se for o caso. Apenas nesse post desejo evitar que você se angustie e piore sua dor, vendo fantasmas onde só tem um lençol agitado pelo vento.