Posts

Posts

Tudo que você queria saber sobre fibromialgia e tinha medo de perguntar
A fibromialgia é a bola da vez na medicina que cuida de dores crônicas inexplicáveis – ou não específicas, ou como quiser chamar o que provoca sofrimento sem causa aparente. Dentre todos as doenças que apresentam essa característica, essa síndrome/doença crônica é hoje a mais prevalente, no Brasil e em muitos outros países. Esse post apresenta um ebook inédito que destrincha o tema de cabo a rabo, feito para os já diagnosticados com fibromialgia e também para os que pensam vir a sê-lo.
Dor nas costas: exercícios que o seu fisio nunca vai indicar
Manter-se em movimento é ingrediente obrigatório de um tratamento de dor nas costas. A praxe é um fisioterapeuta indicar que exercícios fazer, o que está correto. Porém, isso é suficiente? Amiúde o medo da dor faz o paciente resistir ou desistir. Veja aqui um complemento que funciona, não tem custo e qualquer pessoa sensata e disposta a enfrentar a dor pode incorporar.
Fibromialgia e os medicamentos
Um número significativo de pacientes com fibromialgia não responde adequadamente aos medicamentos que são prescritos ou experimenta efeitos colaterais intoleráveis. Esse post entra nos detalhes.
Dor crônica 1.0
Confesse: você ouviu falar de dor crônica, porém ignora o que, no fundo, sabe que deveria saber sobre ela... e isso lhe incomoda. Afinal, você vive com essa dor... ou melhor, ela não deixa você viver. E ficar nessa inocência é como transitar pelo Iêmen sem falar iemenita, concorda? Mas não se aflija. Se você se enquadrar nessa categoria, leia esse post em que eu lhe ofereço uma saída... boa, bonita e barata.
A minha dor é o quê, doutor? Especifique, especifique...
A menos que você tenha sido atropelado por um caminhão nas últimas horas, ficar sem saber a causa de sua dor nas costas após uma primeira consulta médica não tem nada demais. Não. Não estou sendo irresponsável, muito menos menosprezando a sua dor, se for o caso. Apenas nesse post desejo evitar que você se angustie e piore sua dor, vendo fantasmas onde só tem um lençol agitado pelo vento.
Homenagem ao médico que curava gente com dor crônica
Memórias tóxicas guardadas no nosso subconsciente estão por trás da fabricação da dor. Hoje qualquer neurocientista bem informado sabe disso. Porém, quem se atreveu a posicionar isso na medicina clínica e no estudo da dor crônica há meio século foi um doutorzinho de nada que tinha um diferencial sobre seus pares: enrolava pouco e curava muitos. Conheça algo dele nesse artigo e depois nos vídeos ali anunciados.
Dor crônica de alto impacto: quem é o principal alvo?
Uma avaliação abrangente pode orientar a seleção de tratamentos com maior probabilidade de beneficiar o paciente idoso e identificar alvos para intervenção além do alívio da dor. Eis a recomendação dos autores desse artigo, a qual vem acompanhada de um guia prático para levá-la adiante.
O controle da dor crônica pela mente vem aí. E quem duvide, vai dançar.
Acredite se quiser, mas o futuro da analgesia pode estar menos na farmácia e mais na poltrona. A mente efetivamente pode vir a ser usada pela pessoa para aliviar suas dores, seja diretamente, ou despertando motivação e autocontrole suficientes para perseguir esse objetivo. Esse post apresenta duas terapias, ainda pouco usadas por médicos e fisioterapeutas no Brasil, que vão nessa direção.