Terapias mente-corpo para as seis dores crônicas mais prevalentes: Osteoartrite

Terapias mente-corpo para as seis dores crônicas mais prevalentes: Osteoartrite
image_pdfimage_print

Atualmente não há cura para Osteoartrite (OA). O foco do tratamento é o controle da dor e da disfunção relacionadas ao distúrbio. As diretrizes do American College of Rheumatology (ACR) para o tratamento médico da OA recomendam terapias não farmacológicas como curso de tratamento de primeira linha. As diretrizes de prática mais recentes da Osteoarthritis Research Society International (OARSI) colocam ênfase inicial em estratégias de autoajuda e terapias orientadas para o paciente, em oposição a tratamentos passivos fornecidos por profissionais de saúde. Este artigo descreve as conclusões de uma revisão de oito estudos confirmando essas orientações: as terapias mente-corpo podem aliviar a dor da osteoartrite do joelho, e a função física.

“Preste atenção aos susurros do seu corpos, antes que eles virem gritos.”

Dra. Eva Selhub

A pesquisa da neurociência moderna mostra que o cérebro desempenha um papel importante na dor crônica. Tai chi, qi gong, ioga, acupuntura, atenção plena e biofeedback são recursos terapêuticos baseados nesse conceito, que começam a apresentar resultados mensuráveis. Eles oferecem ao praticante a (rara) chance de atingir a conexão mente-corpo, seja para simplesmente se sentir melhor fisicamente e mentalmente, ou para expandir o autocontrole e autoconsciência. Em ambos os casos, o alívio da dor crônica pode ser obtido.

Esse post reproduz uma publicação do NCCIH Clinical Digest, um boletim eletrônico mensal do National Institutes of Health americano, que oferece informações baseadas em evidências cientificamente coletadas sobre essas terapias integrativas.

As contribuições de cada uma são examinadas em relação às seis dores crônicas mais prevalentes na população mundial – fibromialgia, dor de cabeça, dor lombar, dor no pescoço, osteoartrite e artrite reumatoide – e serão apresentadas em uma série de 6 posts. No final de cada um, o blog anexa um vídeo descritivo de curta duração. 

Osteoartrite

As diretrizes de prática clínica emitidas pelo American College of Rheumatology recomendam exercícios aeróbicos e/ou treinamento de força, perda de peso (se estiver acima do peso) e uma série de modalidades farmacológicas e não farmacológicas para o tratamento da osteoartrite (OA) do joelho, quadril ou mão. As diretrizes recomendam condicionalmente o tai chi, junto com outras abordagens não medicamentosas, como programas de autogerenciamento e auxílio para caminhar, para o tratamento de OA do joelho. A acupuntura também é recomendada condicionalmente para aqueles que têm dor crônica no joelho moderada a grave e são candidatos à artroplastia total do joelho, mas não podem ou não querem se submeter ao procedimento.

O que a pesquisa mostra?

  • Acupuntura. Uma meta-análise de 2016 de 10 ensaios clínicos randomizados concluiu que a acupuntura pode melhorar a função física de curto e longo prazo, mas parece fornecer apenas alívio da dor de curto prazo em pacientes com dor crônica no joelho devido à artrite. Uma meta-análise de 2012 concluiu que a acupuntura pode ser útil e uma opção de encaminhamento razoável para a dor de OA. Os autores da meta-análise também observaram que diferenças significativas entre a acupuntura verdadeira (real) e simulada indicam que a acupuntura é mais do que um placebo; no entanto, essas diferenças são relativamente modestas. Os resultados sugerem que outros fatores além dos efeitos específicos do agulhamento contribuem para os efeitos terapêuticos da acupuntura. Em uma revisão sistemática de 2008 de 10 ensaios clínicos randomizados de acupuntura para OA do joelho em 1.456 pacientes, os autores concluíram que esses estudos fornecem evidências de que a acupuntura é um tratamento eficaz para dor e disfunção física associada à OA do joelho. Uma revisão sistemática de 2010 de 16 ensaios de 3.498 pacientes examinou os efeitos da acupuntura para OA em articulações periféricas e descobriu que, embora a acupuntura, quando comparada a um tratamento simulado, mostrou melhorias estatisticamente significativas de curto prazo na dor de OA, os benefícios foram pequenos e não clinicamente relevante. Em contraste, a acupuntura, quando comparada a um controle de lista de espera, mostrou benefícios estatisticamente significativos e clinicamente relevantes em pessoas com OA articular periférica.
  • Massoterapia. Uma revisão sistemática de 2017 de sete ensaios clínicos randomizados envolvendo 352 participantes com artrite encontrou evidências de baixa a moderada qualidade de que a massagem terapêutica é superior às terapias não ativas na redução da dor e na melhoria dos resultados funcionais. Uma revisão de 2013 de dois ensaios clínicos randomizados encontrou efeitos positivos de curto prazo (menos de 6 meses) na forma de redução da dor e melhora do funcionamento físico autorrelatado. Os resultados de um ensaio clínico randomizado de 2006 com 68 adultos com OA do joelho que receberam massagem sueca padrão durante 8 semanas demonstraram melhorias estatisticamente significativas na dor e na função física.
  • Tai chi. Um estudo de eficácia comparativa cego simples e randomizado de 2016, envolvendo 204 participantes, descobriu que o tai chi produziu efeitos benéficos semelhantes aos de um curso padrão de fisioterapia no tratamento da osteoartrite do joelho. Uma meta-análise de 2013 de 7 ensaios clínicos randomizados envolvendo 348 participantes descobriu que um curso de tai chi de 12 semanas oferece benefícios de melhora nos sintomas de artrite e função física em pacientes com OA; no entanto, quaisquer benefícios de longo prazo da tai chi nos sintomas de OA ainda não foram investigados. Uma revisão sistemática e meta-análise de 2013 de 5 ensaios clínicos randomizados envolvendo 252 participantes encontraram evidências moderadas de melhora em curto prazo da dor, função física e rigidez em pacientes com OA do joelho que praticavam tai chi. Um estudo prospectivo, simples-cego e controlado randomizado de 40 participantes descobriu que o tai chi demonstrou melhora significativamente maior na dor e na função física, bem como melhora na depressão, autoeficácia e qualidade de vida.
  • Uma revisão sistemática AHRQ de 2018 de tratamento não farmacológico não invasivo de dor crônica concluiu que, para osteoartrite de joelho, exercícios e ultrassom. Para osteoartrite do quadril, exercícios, terapias manuais melhoraram a função e / ou a classificação da dor por pelo menos um mês.

Osteoartrite do Joelho


E não deixe de conhecer todos os vídeos sobre Osteartrite em nossa seção DORES FREQUENTES.

Tradução livre de Mind and Body Approaches for Chronic Pain: What the Science Says”, publicado em Setembro 2019.

Veja outros posts relacionados...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *