Terapias mente-corpo para as seis dores crônicas mais prevalentes: Artrite Reumatoide

Terapias mente-corpo para as seis dores crônicas mais prevalentes: Artrite Reumatoide
image_pdfimage_print

Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia, a Artrite Reumatoide (AR) é uma doença inflamatória crônica que pode afetar várias articulações. A causa é desconhecida e acomete as mulheres duas vezes mais do que os homens. Inicia-se geralmente entre 30 e 40 anos e sua incidência aumenta com a idade. Este post descreve as conclusões de uma revisão de oito estudos confirmando que as terapias mente-corpo podem aliviar a dor e a função física.

As terapias mente-corpo pesquisadas foram: Tai chi, qi gong, ioga, acupuntura, atenção plena e biofeedback, em relação às seis dores crônicas mais prevalentes na população mundial. Cinco delas já foram publicadas aqui no blog– fibromialgia, dor de cabeça, dor lombar, dor no pescoço, osteoartrite. Agora é a vez da artrite reumatoide.

“Os sintomas mais comuns da AR são os da artrite (dor, edema, calor e vermelhidão) em qualquer articulação do corpo sobretudo mãos e punhos. O comprometimento da coluna lombar e dorsal é raro, mas a coluna cervical é frequentemente envolvida. As articulações inflamadas provocam rigidez matinal, fadiga e com a progressão da doença, há destruição da cartilagem articular e os pacientes podem desenvolver deformidades e incapacidade para realização de suas atividades tanto de vida diária como profissional. As deformidades mais comuns ocorrem em articulações periféricas como os dedos em pescoço de cisne, dedos em botoeira, desvio ulnar e hálux valgo (joanete).”

O tratamento da artrite reumatoide é preferencialmente medicamentoso. Sempre segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia, ele varia “…de acordo com o estágio da doença, sua atividade e gravidade, devendo ser mais agressivo quanto mais agressiva for a doença. Os anti-inflamatórios são a base do tratamento seguidos de corticoides para as fases agudas e drogas modificadoras do curso da doença, a maior parte delas imunossupressoras”. Mais recentemente agentes imunobiológicos passaram a compor as opções terapêuticas.

O condicionamento físico, envolvendo atividade aeróbica, exercícios resistidos, alongamento e relaxamento, não fica de fora do cardápio, em todo caso. Ele deve ser estimulado “…observando-se os critérios de tolerância de cada paciente”.

E é justamente nesse espaço, o do “condicionamento físico dentro das possibilidades de cada paciente”, que as seis práticas mentais e corporais se localizam. Veja a seguir o que elas oferecem no caso específico da artrite reumatoide.

Artrite reumatoide

Os resultados dos ensaios clínicos sugerem que algumas práticas mentais e corporais – como relaxamento, meditação consciente, tai chi e ioga – podem ser adições benéficas aos planos de tratamento convencionais, mas alguns estudos indicam que essas práticas podem fazer mais para melhorar outros aspectos da saúde dos pacientes do que para aliviar a dor.

O que a pesquisa mostra?

  • Acupuntura . A acupuntura foi estudada para uma variedade de condições de dor, mas muito poucas pesquisas sobre acupuntura se concentraram na AR. Uma revisão de 2017 identificou vários estudos que indicaram um papel positivo para a acupuntura no tratamento da artrite reumatóide, mas outros não conseguiram mostrar resultados positivos. Uma revisão da Cochrane de 2010 de dois estudos – um sobre acupuntura e outro sobre eletroacupuntura para AR – concluíram que a acupuntura não tem efeito sobre VHS, CRP, dor, avaliação global do paciente, número de articulações inchadas, número de articulações doloridas, saúde geral, atividade da doença e redução de analgésicos. Embora os resultados do estudo sobre eletroacupuntura tenham mostrado que a eletroacupuntura pode reduzir a dor sintomática no joelho, a revisão observou que a má qualidade do estudo, incluindo o pequeno tamanho da amostra, impede sua recomendação.
  • Mindfulness, biofeedback e treinamento de relaxamento. Uma revisão de 2017 de três ensaios clínicos randomizados descobriu que, embora haja cada vez mais evidências ligando a prática de técnicas de atenção plena à melhoria da função imunológica, não houve estudos grandes e de alta qualidade suficientes para determinar os efeitos de longo prazo nas doenças reumáticas. Uma revisão sistemática de 2010 de 31 estudos em 2.021 pacientes analisou os benefícios das práticas mentais e corporais, como meditação mindfulness, biofeedback e treinamento de relaxamento sobre os sintomas físicos e psicológicos associados à AR. Houve algumas evidências de que essas técnicas podem ser úteis, mas, no geral, os resultados da pesquisa foram mistos.
  • Tai chi. Alguns pequenos estudos foram conduzidos sobre tai chi para AR. Uma revisão sistemática de 2007 concluiu que o tai chi não se mostrou eficaz para dor nas articulações, inchaço e sensibilidade, embora tenham sido relatadas melhorias no humor, na qualidade de vida e na função física geral. Um pequeno estudo de 2010 com 15 participantes descobriu que o tai chi melhorou a função muscular dos membros inferiores após o tratamento e no acompanhamento de 12 semanas; no entanto, não houve evidência de que reduzisse a atividade da doença ou a dor.
  • Ioga. Uma meta-análise de 2018 de 13 estudos envolvendo um total de 1.557 participantes com osteoartrite de joelho e artrite reumatoide descobriu que o treinamento regular de ioga foi útil na redução dos sintomas de artrite do joelho, promovendo a função física e bem-estar geral em pacientes com artrite. Uma revisão de dois estudos em 2017 encontrou algum efeito benéfico sobre a dor, mas devido ao alto risco de viés em ambos os estudos, os revisores deram uma recomendação fraca para ioga na artrite reumatoide. A ioga incorpora vários elementos de exercício que podem ser benéficos para a artrite, incluindo atividades que podem ajudar a melhorar a força e a flexibilidade. Uma revisão sistemática de 2013 de 8 ensaios clínicos randomizados envolvendo um total de 559 participantes encontraram evidências muito baixas sobre os efeitos da ioga na dor associada à AR.

Segurança

  • Pessoas com AR com dificuldade de locomoção ou problemas de coluna devem realizar exercícios de ioga com cautela. Pessoas com AR podem precisar de ajuda para modificar algumas posturas de ioga para minimizar o estresse nas articulações e podem precisar usar acessórios para ajudar no equilíbrio. 

Vivendo com artrite reumatoide (AR)


E não deixe de conhecer todos os vídeos sobre Osteartrite em nossa seção DORES FREQUENTES.

Esse post reproduz uma publicação do NCCIH Clinical Digest, um boletim eletrônico mensal do National Institutes of Health americano, que oferece informações baseadas em evidências cientificamente coletadas sobre essas terapias integrativas.

Tradução livre de Mind and Body Approaches for Chronic Pain: What the Science Says”, publicado em Setembro 2019.

Veja outros posts relacionados...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *